• Geraldo Leite

ACADEMIA DE CIÊNCIAS MÉDICAS DA BAHIA

A Academia de Ciências Médicas da Bahia, inspirada na Academia de Medicina de Paris, foi instalada no dia 5 de abril de 1848.

No primeiro dia de abril daquele ano o presidente da Província da Bahia, João José de Moura Magalhães, atendendo pedido do secretário da academia, deu parecer favorável, aprovou o Estatuto, determinou a data de instalação e solicitou que fosse informado quanto ao local e hora em que seria realizada a solenidade, pois desejava estar presente.

Dois dias depois a academia informou que o ato seria realizado às 13 horas de 5 de abril, no salão nobre da Faculdade de Medicina.

O diretor da faculdade era o Professor João Batista dos Anjos que entrou no estabelecimento como porteiro, fez o curso médico, e tornou-se professor.

Procedida a instalação, a vida do sodalício correu normalmente até a eleição da nova diretoria, presidida por Jonathas Abbott, desafeto do novo presidente da Província, Francisco Gonçalves Martins (futuro Barão e Visconde de São Lourenço).

Acreditamos que esta animosidade selou o destino da academia que tinha 40 membros titulares e um número indeterminado de membros correspondentes e honorários.

Dentre os membros da diretoria de Jonathas Abbott, figuravam os professores Malaquias Alves dos Santos e Manuel Ladislau Aranha Dantas. Dos demais titulares, citamos Domingos Gomes Viana e Januário Manuel da Silva.

Posts recentes

Ver tudo

Na década de 1860, o exército brasileiro não possuía o efetivo necessário para enfrentar o Paraguai. A solução foi abrir o voluntariado para homens em idade militar. Criou-se o Corpo de Voluntários da

No final do século XVII e começo do século XVIII ocorreu o que costumamos chamar Epopeia Brasileira. O Brasil deu as costas ao litoral e se voltou para o interior. Bahia e Pernambuco deixaram de ser a