• Geraldo Leite

O EMPOBRECIMENTO DA LINGUA PÁTRIA

Estudos recentes têm demonstrado que o uso incorreto do idioma está empobrecendo a comunicação entre as pessoas e dificultando o entendimento entre os povos. O QI das nações mais avançadas está diminuindo.

Torna-se imperioso que todo o brasileiro se preocupe em difundir e preservar a língua portuguesa, usada por trezentos milhões de pessoas, setenta por cento delas no Brasil. A Constituição de Portugal em seu artigo 9, dá o exemplo tornando este mister um dever de todo cidadão.

A diminuição do conhecimento lexical, a redução do vocabulário, o desaparecimento de alguns tempos verbais como o subjuntivo, o imperfeito, o futuro composto e o particípio passado, a simplificação das letras maiúsculas e dos tutoriais, a falta de pontuação, a pontuação incorreta e o abuso das siglas, neologismos descabidos e abreviações indecifráveis estão empobrecendo o poder de expressão. A lei do menor esforço transformou cinema em cine, poucochinho em pouco, senhorinha em senhorita, vosmecê em você e coisas que tais.

Menos palavras e menos verbos, diz Christophe Clave, significam menos emoções e pensamentos. Parte da violência nas esferas pública e privada decorre da incapacidade de transmitirmos emoções.

Estas advertências são oportunas, e merecem reflexão...

Posts recentes

Ver tudo

Na década de 1860, o exército brasileiro não possuía o efetivo necessário para enfrentar o Paraguai. A solução foi abrir o voluntariado para homens em idade militar. Criou-se o Corpo de Voluntários da

No final do século XVII e começo do século XVIII ocorreu o que costumamos chamar Epopeia Brasileira. O Brasil deu as costas ao litoral e se voltou para o interior. Bahia e Pernambuco deixaram de ser a

Quilombos, quilombinhos ou quilombolas são agrupamentos constituídos por escravos negros que fugiram da escravidão, sobretudo em Mato Grosso, Maranhão, Pernambuco, Bahia. e Minas Gerais. Este tipo de